Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
10




Artigos do Site:

 


A mulher vestida de púrpura e escarlate.
A mulher vestida de púrpura e escarlate.

“4. A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Tinha na mão uma taça de ouro, cheia de abominação e de imundície de sua prostituição” (Apocalipse capítulo 17)

“12. carregamento de ouro e prata, pedras preciosas e pérolas, linho e púrpura, seda e escarlate, bem como de toda espécie de madeira odorífera, objetos de marfim e madeira preciosa; de bronze, ferro e mármore” (Apocalipse capítulo 18)

“16. Ai, ai da grande cidade, que se revestia de linho, púrpura e escarlate, toda ornada de ouro, pedras preciosas e pérolas” (Apocalipse capítulo 18)

A mulher vestida de púrpura e escarlate, mais um grande absurdo na interpretação deturpada do Apocalipse Protestante, segundo os hereges, essa mulher se trata da Igreja Católica porque as vestes dos Cardeais Católicos são da cor púrpura e escarlate, mas existe uma contradição nessa interpretação, pois os mesmos dizem ser o papado a Besta, sendo assim, a veste do Santo Padre deveria ser da cor púrpura e escarlate e não as vestes dos cardeais. Lendo os textos do Apocalipse referentes a tais características, podemos observar no versículo quatro do capítulo dezessete que uma mulher estava vertida de púrpura e escarlate, já no versículo dezesseis do capítulo dezoito observamos que essa mulher era a (Grande Cidade).

Eu poderia acabar aqui com a interpretação maluca que esses protestantes fizeram no Apocalipse, pois a mulher vestida de púrpura e escarlate era uma (Grande Cidade) e não uma (Igreja), como eu já expliquei em outros artigos, a única cidade do mundo tratada como (Mulher) e (Grande Cidade) é Jerusalém e não Roma ou a Igreja Católica.

A cidade tratada como mulher prostituta = (Jerusalém). 

“2. filho do homem, mostra a Jerusalém os seus crimes abomináveis.... 32. Tens sido mulher adúltera que acolhe os estranhos em lugar do esposo. 33. A todas as prostitutas se dão presentes, mas tu fizeste brindes a todos os teus amantes, procedeste com largueza para que de todos os lados viessem prostituir-se contigo (Ezequiel capítulo 16)

A cidade tratada como Grande Cidade = (Jerusalém).   

“1. Eis o que me diz o Senhor: Desce ao palácio do rei de Judá, e lá pronunciarás este oráculo:...8. Muitos pagãos, ao passarem perto desta cidade, uns aos outros hão de dizer: Por que assim tratou o Senhor esta grande cidade?” (Jeremias capítulo 22)

Bem meus irmãos, sabendo que Jerusalém é a única cidade bíblica tratada como mulher, prostituta e Grande Cidade; agora falta identificar se a mesma também é tratada como a cidade vestida de púrpura e escarlate

Primeiramente vamos entender o real significado de púrpura e escarlate.

Púrpura = Cor vermelha a tirar para o roxo.

Escarlate = Cor vermelha viva e rutilante; tecido que tem essa cor.

Segundo o dicionário no qual todos os protestantes costumam usar, o púrpura e escarlate são cores simples e normais, porém, na Bíblia Sagrada, o púrpura e escarlate possui um significado a mais do que vemos no dicionário Aurélio; segundo o Profeta Isaias, o púrpura e escarlate tem o significado das faltas cometidas pela cidade de Jerusalém.

“1. Profecia de Isaías, filho de Amós, a respeito de Judá e Jerusalém no tempo de Ozias, de Joatão, de Acaz e de Ezequias, rei de Judá.....18. Pois bem, justifiquemo-nos, diz o Senhor. Se vossos pecados forem escarlates, tornar-se-ão brancos como a neve! Se forem vermelhos como a púrpura, ficarão brancos como a lã! 21.... Como se prostituiu a cidade fiel, Sião, cheia de retidão? A justiça habitava nela, e agora são os homicidas (Isaias capítulo 1)

Isaias diz: Jerusalém está manchada de púrpura e escarlate por causa de suas prostituições e seus crimes abomináveis.  

Agora eu vou mostrar para todos os leitores, que a púrpura e escarlate está mais ligada a Jerusalém do que todos os protestantes imaginam.

Tudo começa com o próprio tabernáculo de Moises, nele é colocado cortinas de púrpura e escarlate, além das esculturas e todas as artes na cor púrpura e escarlate.

“1. Farás o tabernáculo com dez cortinas de linho fino retorcido de púrpura violeta, púrpura escarlate e de carmesim, sobre as quais alguns querubins serão artisticamente bordados” (Êxodo capítulo 26)

“35. Dotou-os de talento para executar toda sorte de obras de escultura e de arte, de bordados em estofo de púrpura violeta e escarlate, de carmesim e de linho fino, e para a execução assim como o projeto de toda espécie de trabalhos” (Êxodo capítulo 35)

Do mesmo modo, as vestes sacerdotais na cor púrpura e escarlate não eram as vestes Católicas e sim as vestes dos sacerdotes Levitas.

“1. Com a púrpura violeta, a púrpura escarlate e o carmesim, fizeram-se as vestes de cerimônia para o serviço do santuário, e os ornamentos sagrados para Aarão, como o Senhor havia ordenado a Moisés” (Êxodo capítulo 39)   

Além dos sacerdotes, todos os Israelitas possuíam em suas vestes um cordão na cor púrpura.   

“38. Dize aos israelitas que façam para eles e seus descendentes borlas nas extremidades de suas vestes, pondo na borla de cada canto um cordão de púrpura violeta (Números capítulo 20)  

No famoso canto fúnebre de Davi ao rei Saul e seu filho Jonatas, Davi diz que Saul vestia de púrpura os Israelitas.

“24. Filhas de Israel, chorai por Saul, que vos vestia de púrpura suntuosa, e ornava de ouro vossos vestidos. 25. Como caíram os heróis? Em pleno combate Jônatas tombou sobre as tuas colinas” (II Samuel capítulo 1)

O Rei Salomão filho de Davi, construiu o famoso Templo de Salomão, o mesmo que fora destruído por Nabucodonosor, Antioco Epifanes e Tito Flavius; porém nesse Templo que se tornou referencia para os Judeus, o Rei Salomão não deixou de colocar suas cortinas na cor Púrpura.    

“1. Salomão começou a construção do templo do Senhor, em Jerusalém, no monte Mória, para isso designado por Davi, seu pai, no mesmo lugar que Davi preparara, na eira de Ornã, o jebuseu..... 14. O rei mandou fazer uma cortina em púrpura violeta, carmesim e linho fino, e nela mandou bordar querubins” (II Livro das crônicas capítulo 3)

O grande livro de Eclesiástico, o mesmo retirado do cânon protestante pela mutilação satânica, o autor cita novamente as vestes sacerdotais Levitas; nelas contem a cor púrpura e escarlate.   

7. Exaltou seu irmão Aarão, semelhante a ele, da tribo de Levi.... 12. Deu-lhe uma túnica santa, tecida de ouro, de pedras preciosas e de púrpura, obra de um homem sábio, dotado de juízo e de verdade. 13. Era uma obra de artista, de fio de escarlate, com doze pedras preciosas engastadas no ouro, gravadas pelo trabalho do lapidador, em memória das doze tribos de Israel” (Eclesiástico capítulo 45)

Na parábola do Rico e do Lazaro, São Lucas conta a história de um personagem Rico miserável e condenado por causa de seus pecados, esse rico nunca teve o amor ao próximo, o mais interessante é que São Lucas diz que o personagem Rico estava vestido de púrpura, ou seja, igual a Israel e seus crimes abomináveis.      

“19. Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. 20. Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. 21. Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico... Até os cães iam lamber-lhe as chagas” (Lucas capítulo 16)

Para terminar, eu vou colocar aqui as explicações de Flavio Josefo sobre os significados dessas duas cores nas vestes sacerdotais Levita. (Provas de que essas duas cores eram referencias significativas para o povo Hebreu e não para Igreja Católica).

“Os doze pães da proposição significam os doze meses do ano. Os véus, tecidos de quatro cores, indicam os quatro elementos, pois o linho refere-se à terra, que o produz, e é da mesma cor; a púrpura significa o mar, pois é tingida com o sangue de um certo peixe; o escarlate representa o fogo (a túnica do sumo sacerdote significa também a terra); o jacinto, que tende para a cor do azul, representa o céu; as sementes de romã, os relâmpagos; o som das campainhas, os trovões” (Flavio Josefo história dos Hebreus livro terceiro capítulo 8)

O Judeu Flavio Josefo explica que cada cor das vestes sacerdotais possui um significado, no caso o linho, a púrpura, o escarlate e o jacinto representam os quatro elementos da terra, ou seja, terra, água, fogo e ar; sendo assim, ele diz que:

Púrpura significa = Água, no caso o mar.

Escarlate significa = fogo.

Assim conseguimos entender a importância dessas duas cores para o povo Hebreu, o mesmo não ocorre para cidade de Roma.  

Com esses textos bíblicos e os textos de Falvio Josefo, sabemos quem é a mulher vestida de púrpura e escarlate, mas para os protestantes que ainda insistem na tese maligna de que Apocalipse se refere a Igreja Católica, me mostrem um texto bíblico onde o autor trata Roma como a cidade vestida de púrpura e escarlate. Assim eu termino mais um artigo.

Mais uma mentira cai por terra.

Autor: Cris Macabeus.

Referencias bibliográficas:

Bíblia versão dos Monges de Maredsous (Bélgica) editora Ave Maria.

Flavio Josefo livro História dos Hebreus.

Blogs e Sites:

(Parceiros)

Cai a farsa.

MSR.

Pro Ecclesia.

Servos de Maria.

Apologistas Católicos.

Blog do Áureo.

Testemunhos Católicos.

Rádio: Falando de Fé.

Firmat Fides.

Índice de Mentiras.

Bom Católico.

História do Site.

topo