As mentiras do Apocalipse Protestante! 

O 3º Tiago Apóstolo ordenado pelo protestantismo.

O 3º Tiago Apóstolo ordenado pelo protestantismo.

O 3º Tiago Apóstolo ordenado pelo protestantismo no século XXI.

Sim meus irmãos Católicos, essa é a última peripécia protestante, depois que eles descobriram através dos Católicos que Tiago Irmão do Senhor era um dos doze Apóstolos e, só existiram dois Apóstolos com o nome Tiago: Um Filho de Zebedeu e o outro Filho de Alfeo, os protestantes partiram para o mais novo embuste, ou seja, para perseguir a virgindade perpétua de Maria, eles são capazes de reinventar a história. A moda protestante agora é:

Existiu um 3º Tiago Apóstolo que foi ordenado depois da ressureição de Cristo, era um irmão descrente que Jesus Cristo teve, porém, depois da ressureição, ele passou a crer em Jesus Cristo e se tornou Apóstolo. Assim como São Paulo, esse Tiago descrente irmão de Jesus Cristo, não fazia parte do colégio dos doze, mas se tornou Bispo de Jerusalém e foi mencionado por São Paulo em suas cartas.” (Argumento protestante do século XXI)

Observem como São Paulo menciona Tiago irmão do Senhor em sua carta:

"Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele quinze dias. Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor." (Carta de São Paulo aos Gálatas, Capítulo I, Versos XVII e XIX)

O grande problema nessa teoria maluca protestante, é que esse suposto terceiro Tiago, irmão biológico de Jesus Cristo, descrente, que se tornou Apóstolo, nunca foi mencionada essa ordenação nas escrituras canônicas e apócrifas. Convido qualquer protestante a fazer uma pesquisa sobre esse assunto levantando qualquer fonte documental dos primeiros séculos e provar documentalmente que os primeiros Cristãos mencionavam esse suposto terceiro Tiago e sua suposta ordenação.

Caro leitor, vamos entender uma coisa, ser discípulo é diferente de se ser Apóstolo, para ser discípulo, basta você seguir um mestre, para ser Apóstolo, você tem que ser escolhido e enviado por esse mestre, no caso do Cristianismo, esse metre se chama Jesus Cristo.

Todos os Apóstolos que conhecemos foram ordenados perante as Escrituras Sagradas:

Os doze Apóstolos escolhidos a dedo por Jesus Cristo:

"Escolheu estes doze: Simão, a quem pôs o nome de Pedro; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais pôs o nome de Boanerges, que quer dizer Filhos do Trovão. Ele escolheu também André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu; Tadeu, Simão, o Zelador; e Judas Iscariotes, que o entregou." (Evangelho de São Marcos, Capítulo III, Versos XVI, XVII, XVIII e XIX)

São Paulo escolhido a dedo por Jesus Cristo:

“Havia em Damasco um discípulo chamado Ananias. O Senhor, numa visão, lhe disse: Ananias! Eis-me aqui, Senhor, respondeu ele. O Senhor lhe ordenou: Levanta-te e vai à rua Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso, chamado Saulo; ele está orando. (Este via numa visão um homem, chamado Ananias, entrar e impor-lhe as mãos para recobrar a vista.) Ananias respondeu: Senhor, muitos já me falaram deste homem, quantos males fez aos teus fiéis em Jerusalém. E aqui ele tem poder dos príncipes dos sacerdotes para prender a todos aqueles que invocam o teu nome. Mas o Senhor lhe disse: Vai, porque este homem é para mim um instrumento escolhido, que levará o meu nome diante das nações, dos reis e dos filhos de Israel. Eu lhe mostrarei tudo o que terá de padecer pelo meu nome.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo IX, Versos X ao XVI)

Escolha e ordenação de Matias passando pelo crivo Apostólico:

“E oraram nestes termos: Ó Senhor, que conheces os corações de todos, mostra-nos qual destes dois escolheste para tomar neste ministério e apostolado o lugar de Judas que se transviou, para ir para o seu próprio lugar. Deitaram sorte e caiu a sorte em Matias, que foi incorporado aos onze apóstolos.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo I, Versos XXIV, XXV e XXVI)

Bem, não reconhecemos nenhuma outra ordenação Apostólica perante as Escrituras Sagradas fora essas três.

São Paulo – O último dos Apóstolos.

depois apareceu a Tiago, em seguida a todos os apóstolos. E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo. Porque eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus” (I Carta de são Paulo aos Coríntios, Capítulo XVI, Versos VII, VIII e IX)

Segundo o texto, São Paulo foi o último dos Apóstolos, ou seja, após a ordenação de São Paulo, ninguém mais foi ordenado Apóstolo, até porque, Jesus Cristo mandou seus Apóstolos fazerem discípulos por todo o mundo e não outros Apóstolos. Observando as palavras de São Paulo, concluímos que:

Jesus Cristo apareceu para Tiago, depois para o resto dos Apóstolos (Ou seja, esse Tiago, já fazia parte do colégio dos doze) e por último de todos (Apóstolos), apareceu a São Paulo. Esse ÚLTIMO DE TODOS, afirma que São Paulo foi o último de todos (Apóstolos); sem contar que o mesmo diz: “Eu não sou digno de ser chamado Apóstolo”. Isso significa que a condição de São Paulo como Apóstolo, era uma condição especial, ou seja, após a escolha dos doze, apenas São Paulo recebeu essa ordenação especial de ser chamado Apóstolo. Não encontramos nas escrituras canônicas e apócrifas, outro discípulo que recebeu a mesma condição que São Paulo.

Retirando a ideia protestante de que existiram outros Apóstolos fora os doze ordenados por Jesus Cristo, segundo São João, o Apocalipse relata que só existiram doze Apóstolos contrariando os protestantes, sendo assim, a teoria do terceiro Tiago, filho de Maria e José, descrente e ordenado posteriormente como Apóstolo, cai por terra:

“A muralha da cidade tinha doze fundamentos com os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.” (Apocalipse, Capítulo XXI, Verso XIV)  

Agora meus queridos leitores, vamos SUPOR que realmente existiram outros Apóstolos (SUPOSIÇÃO) ordenados fora o colégio dos doze; infelizmente, um suposto Tiago, irmão biológico de Jesus Cristo, filho de Maria e José, descrente, que passou a crer em Jesus Cristo depois da ressureição, jamais teria passado pelo crivo Apostólico da ordenação.

Para ser ordenado Apóstolo, um discípulo, teria que ser escolhido a dedo por Jesus Cristo, ou, passar pelo crivo Apostólico, assim como Matias. Como sabemos, fora os doze e São Paulo, nenhum outro discípulo foi escolhido a dedo por Jesus Cristo, mas será que esse suposto terceiro Tiago, descrente, poderia ter sido ordenado pelos próprios Apóstolos?

Vamos rever as regras que os Apóstolos usaram para ordenar Matias:

“Convém que destes homens que têm estado em nossa companhia todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu entre nós, a começar do batismo de João até o dia em que do nosso meio foi arrebatado, um deles se torne conosco testemunha de sua Ressurreição.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo I, Versos XXI e XXII)

Segundo as Escrituras, no crivo Apostólico, para ser ordenado Apóstolo, no mínimo o discípulo teria que ter estado na companhia de Jesus Cristo e dos Apóstolos desde o Batismo de João Batista até a Ascenção de Cristo. Agora existe um abacaxi para os protestantes descascar, segundo o protestantismo, esse suposto terceiro Tiago, era um irmão carnal de Jesus Cristo DESCRENTE, ou seja, ele não teria feito parte do discipulado de Jesus Cristo desde o Batismo de João Batista até a Ascensão de Jesus Cristo, resumindo, não passou pelo crivo Apostólico.

Segundo os próprios protestantes e suas teorias malucas, esse suposto terceiro Tiago era DESCRENTE! Eles usam as próprias Escrituras Sagradas para sustentar essa tese:

“Com efeito, nem mesmo os seus irmãos acreditavam nele.” (Evangelho de São João, Capítulo VII, Verso V)

A mentira acabar por aqui, para um terceiro Tiago ter sido ordenado Apóstolo, ele teria que ser escolhido a dedo por Jesus Cristo (o que as escrituras canônicas e apócrifas não mencionam) ou passar pelo crivo Apostólico, e como vimos nesse artigo, um suposto irmão de Jesus Cristo que era descrente, jamais poderia ter sido ordenado pelos Apóstolos.

Autor: Cris Macabeus.