As mentiras do Apocalipse Protestante! 

O Messianismo do livro de Cânticos.

O Messianismo do livro de Cânticos.

Bem meus irmãos Católicos, eu me dei o trabalho de ler e reler novamente o livro de Cântico dos Cânticos, estudá-lo, compará-lo com outros livros e interpreta-lo de uma forma totalmente espiritual, mas qual é o objetivo? Infelizmente o protestantismo partiu para retirar o Messianismo desse maravilhoso livro e torná-lo um livro comum, alias meus irmãos, agora o protestantismo quer transformar esse maravilhoso livro em um simples livro pornográfico, não é difícil encontrar esse tipo de argumento no meio protestante.

“O Cântico dos Cânticos de Salomão é um livro escrito em verso. É uma poesia de amor. Fala sobre o amor romântico que Deus concedeu entre marido e esposa. Os versos são curtos e rítmicos, e a linguagem é rica em imagens e altamente sensual. O livro trata mais de sentimentos do que de fatos objetivos. O cântico não esta preocupado em provar se a jovem mencionada em 6:9 era ou não realmente “perfeita “ e “única”. As palavras era expressão da profunda afeição do jovem, por ela – nada mais e nada menos. O cântico é uma rapsódia de amor, uma efusão das palavras e sentimentos de pessoas que estão experimentando o amor humano com suas dores concomitantes, prazeres e impulsos sexuais.”  (Essas foram as palavras de um protestante em um debate)           

Vide a foto:

Bem, a tentativa desesperada do protestantismo em negar a inspiração Divina nesse maravilhoso livro e o seu sentido profético messiânico, nada mais é do que uma tentativa de dar uma abocanhada certeira no calcanhar da Bem Aventurada Virgem Maria, tudo porque o livro faz menção de que a Bem Aventurada seria Imaculada, ou seja, esse maravilhoso livro defende o dogma da imaculada conceição, sendo assim, os hereges preferem negar o sentido messiânico desse livro do que aceitar a Graça que Maria recebeu de Deus.

Essa é a profecia que defende a Imaculada Conceição: 

“8 Há sessenta rainhas, oitenta concubinas, e virgens sem número. 9 Mas uma só é a minha pomba, a minha imaculada; ela e a única de sua mãe, a escolhida da que a deu à luz. As filhas viram-na e lhe chamaram bem-aventurada; viram-na as rainhas e as concubinas, e louvaram-na.” (Cântico dos Cânticos capítulo 6)

“47. meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, 48. porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações,”  (Lucas capítulo 1)

Mas como a teologia protestante jamais chegará perto da teologia milenar Católica, eu irei provar que esse maravilhoso livro é muito mais messiânico do que esses protestantes imaginam, deixarei aqui uma observação, eu usarei a versão João Ferreira de Almeida na leitura do livro de Cântico dos Cânticos no qual eles chamam de Cantares. Lembrando que nem tudo o que encontramos nos livros Bíblicos do (AT) são messiânicos, porém podemos encontrar profecias messiânicas em vários textos desses mesmos livros.

Colocarei um exemplo:

“15. Ali permaneceu até a morte de Herodes para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta: Eu chamei do Egito meu filho.” (Mateus capítulo 2)  

Linda profecia messiânica, nela o autor do Evangelho de São Mateus diz que a volta de Jesus Cristo do Egito fora profetizada no (AT), porém meus irmãos, essa referência de uma profecia messiânica fora retirada de um texto não messiânico do profeta Oséias.

“1. Israel era ainda criança, e já eu o amava, e do Egito chamei meu filho. 2. Mas, quanto mais os chamei, mais se afastaram; ofereceram sacrifícios aos Baal e queimaram ofertas aos ídolos. 3. Eu, entretanto, ensinava Efraim a andar, tomava-o nos meus braços, mas não compreenderam que eu cuidava deles.” (Oséias capítulo 11)      

Observem que esse texto de Oséias não é um texto messiânico, Oséias se refere a nação de Israel que passaram 400 anos escravos no Egito e depois de saírem da escravidão do Egito, ofereceram ofertas e sacrifícios aos ídolos.

Se esse texto fosse messiânico, Jesus Cristo teria oferecido ofertas e sacrifício aos ídolos depois que a família sagrada voltará do Egito, mas o autor conseguiu retirar um pequeno trecho desse texto onde ele encontrou uma referência profética messiânica, o Evangelista se utilizou apenas do trecho (Do Egito eu chamei o meu Filho) para assim compor o seu Evangelho, sendo assim meus irmãos, um livro Bíblico não precisa ser totalmente messiânico para ser retirado dele profecias messiânicas, qualquer livro que tenha uma pequena referência a uma profecia messiânica é um livro inspirado.

Assim eu irei partir para o livro de Cântico dos Cânticos e provar que ele é messiânico:

“7  Dize-me, ó tu, a quem ama a minha alma: Onde apascentas o teu rebanho, onde o fazes descansar ao meio-dia; pois por que razão seria eu como a que anda errante junto aos rebanhos de teus companheiros? 8  Se tu não o sabes, ó mais formosa entre as mulheres, sai-te pelas pisadas do rebanho, e apascenta as tuas cabras junto às moradas dos pastores. (Cântico capítulo 1)

Lendo esse texto conseguimos concluir perfeitamente que o livro estava se referindo a um Pastor, um rebanho e um lugar onde o rebanho seria apascentado, agora nos restam encontrar quem é o Pastor, quem é o rebanho e onde é esse lugar.

O Pastor: Jesus Cristo.

“11. Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas ovelhas.” (João capítulo 10)

Rebanho: Fiéis. 

“14. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim,” (João capítulo 10) 

Lugar onde o rebanho é apascentado: Igreja.

“17. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. (João capítulo 21)  

Quem é o rebanho errante? PROTESTANTES.

“12. O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas.” (João capítulo 10)

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo.

“1  EU sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales.” (Cântico capítulo 1)

Quem será a Rosa de Sarom? Isso é fácil, o grande Profeta Isaias nos forneceu tal informação.

“1. O deserto e a terra árida regozijar-se-ão. A estepe vai alegrar-se e florir. Como o lírio 2. ela florirá, exultará de júbilo e gritará de alegria. A glória do Líbano lhe será dada, o esplendor do Carmelo e de Saron; será vista a glória do Senhor e a magnificência do nosso Deus. 3. Fortificai as mãos desfalecidas, robustecei os joelhos vacilantes. 4. Dizei àqueles que têm o coração perturbado: Tomai ânimo, não temais! Eis o vosso Deus! Ele vem executar a vingança. Eis que chega a retribuição de Deus: ele mesmo vem salvar-vos. 5. Então se abrirão os olhos do cego. E se desimpedirão os ouvidos dos surdos; 6. então o coxo saltará como um cervo, e a língua do mudo dará gritos alegres. Porque águas jorrarão no deserto e torrentes, na estepe.” (Isaias capítulo 35)

Nesse texto totalmente profético, Isaias transmite a vinda de Cristo citando o florir dos lírios, o esplendor de Saron e que seria vista a glória do SENHOR.

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo.

“13  A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. 14  Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa.” (Cântico capítulo 2)

Meus irmãos Católicos, eu nunca li tantas referências messiânicas como nesse pequeno texto, observem que no (verso 13) há uma referência à figueira que deu seus figos e da videira que exala seu aroma, já no (verso 14) há uma referência à Pomba que mostraria a face do Senhor e assim faria ouvir a sua voz; primeiro eu irei esclarecer quem é a figueira e quem é a videira.     

Biblicamente a figueira significa Israel:

“6. Minha terra foi invadida por um povo forte e inumerável; seus dentes são dentes de leão, e tem mandíbulas de leoa. 7. Devastou o meu vinhedo, destruiu minha figueira, descascou-a completamente, lançou-a por terra e seus ramos tornaram-se brancos.” (Joel capítulo 1)

“6. Disse-lhes também esta comparação: Um homem havia plantado uma figueira na sua vinha, e, indo buscar fruto, não o achou. 7. Disse ao viticultor: - Eis que três anos há que venho procurando fruto nesta figueira e não o acho. Corta-a; para que ainda ocupa inutilmente o terreno? 8. Mas o viticultor respondeu: - Senhor, deixa-a ainda este ano; eu lhe cavarei em redor e lhe deitarei adubo. 9. Talvez depois disto dê frutos. Caso contrário, cortá-la-ás.” (Lucas capítulo 13)

Nesses dois textos existe uma comparação entre a nação Israel e a uma figueira, no primeiro texto o profeta (Joel) faz uma alusão a Israel com uma figueira destruída; já no texto de (Lucas) Jesus Cristo compara Israel a uma figueira que não produziu frutos por três anos, exatamente ao tempo em que ele exerceu o seu ministério, porém no texto de (Cântico dos cânticos), Israel é comparada a uma figueira que deu frutos, isso porque o texto profetiza o nascimento do Messias, ou seja, Jesus Cristo nascendo em Israel (Figueira).           

Biblicamente a videira significa Jesus Cristo:

“1. Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto em mim, ele o cortará;” (João capítulo 15)

Nesse texto do Evangelho de São João, o próprio Messias se declara sendo a videira, sendo assim, esse (verso 13) é totalmente messiânica.

Agora eu vou explicar o (verso 14), quem é a Pomba, o que significa mostrar a sua face e ouvir a sua voz; isso é simples entender, só nos bastar ler o Evangelho de São João e de São Mateus.

Quem é a Pomba?

“32. (João havia declarado: Vi o Espírito descer do céu em forma de uma pomba e repousar sobre ele.)” (João capítulo 1)

O que significa mostrar a sua face?

“33. Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: Sobre quem vires descer e repousar o Espírito, este é quem batiza no Espírito Santo.” (João capítulo 1)

O que significa mostrar a sua voz?

“16. Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. 17. E do céu baixou uma voz: Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição.” (Mateus capítulo 3)

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo. Em dois versos conseguimos encontrar cinco referências messiânicas (a figueira Israel, a videira Jesus Cristo, a Pomba em forma de Espírito Santo, a Pompa mostrando a face do Senhor e a Pomba trazendo a voz do Pai exaltando Jesus Cristo depois do seu Batismo),

“16  O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios.” (Cântico capítulo 2)

Quem veio apascentar o seu rebanho? Simples entender isso, é só ler o Evangelho de São João.

“14. Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, 15. como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas. 16. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só pastor.” (João capítulo 10)

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo.

“6  Quem é isto que sobe do deserto, como colunas de fumaça, perfumada de mirra, de incenso, e de todos os pós dos mercadores?” (Cântico capítulo 6)

A idéia do perfume aromático é que somos para Deus os perfumes de Cristo, exalados pelos os que se salvam. 

14. Mas graças sejam dadas a Deus, que nos concede sempre triunfar em Cristo, e que por nosso meio difunde o perfume do seu conhecimento em todo lugar. 15. Somos para Deus o perfume de Cristo entre os que se salvam e entre os que se perdem. (II Coríntios capítulo 2)

A mirra e o incenso foram atributos dados apenas ao Salvador, os reis magos ofereceram mirra e incenso ao menino Jesus, junto do outro que simbolizava a sua realeza, já a mirra simbolizava o seu sofrimento e o incenso a sua ascensão.

“11. Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra.” (Mateus capítulo 2)  

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo.

“15  És a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!” (Cântico capítulo 4)

Essa referência (Águas Vivas) se refere apenas ao (Verbo Encarnado), pois o próprio Messias afirma se referir a ele apenas. 

“38. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva. 39. Dizia isso, referindo-se ao Espírito que haviam de receber os que cressem nele, pois ainda não fora dado o Espírito, visto que Jesus ainda não tinha sido glorificado.” (João capítulo 7)

Bem meus irmãos Católicos, se isso não for uma referência profética messiânica, acabou o Cristianismo.

“7  Acharam-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me, tiraram-me o manto os guardas dos muros.” (Cânticos capítulo 5)

Bem, esse texto talvez seja a maior profecia messiânica desse maravilhoso livro, irei colocar a sequência dos fatos profetizados nesse texto, depois colocarei a sequência dos fatos ocorridos com Jesus Cristo.

Acharam-me os guardas que rondavam pela cidade:

“1. Aproximava-se a festa dos pães sem fermento, chamada Páscoa. 2. Os príncipes dos sacerdotes e os escribas buscavam um meio de matar Jesus, mas temiam o povo. 3. Entretanto, Satanás entrou em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, um dos Doze. 4. Judas foi procurar os príncipes dos sacerdotes e os oficiais para se entender com eles sobre o modo de lho entregar. 5. Eles se alegraram com isso, e concordaram em lhe dar dinheiro. 6. Também ele se obrigou. E buscava ocasião oportuna para o trair, sem que a multidão o soubesse.” (Lucas capítulo 22)

“43. Ainda falava, quando chegou Judas Iscariotes, um dos Doze, e com ele um bando armado de espadas e cacetes, enviado pelos sumos sacerdotes, escribas e anciãos. 44. Ora, o traidor tinha-lhes dado o seguinte sinal: Aquele a quem eu beijar é ele. Prendei-o e levai-o com cuidado. 45. Assim que ele se aproximou de Jesus, disse: Rabi!, e o beijou. 46. Lançaram-lhe as mãos e o prenderam. (Marcos capítulo 14)

Espancaram-me, feriram-me:

“16. Os soldados conduziram-no ao interior do pátio, isto é, ao pretório, onde convocaram toda a coorte. 17. Vestiram Jesus de púrpura, teceram uma coroa de espinhos e a colocaram na sua cabeça. 18. E começaram a saudá-lo: Salve, rei dos judeus! 19. Davam-lhe na cabeça com uma vara, cuspiam nele e punham-se de joelhos como para homenageá-lo.” (Marcos capítulo 15)

Tiraram-me o manto os guardas dos muros:

“31. Depois de escarnecerem dele, tiraram-lhe o manto e entregaram-lhe as vestes. Em seguida, levaram-no para o crucificar.” (Mateus capítulo 17)

Observem como eu usei apenas a Bíblia Sagrada para provar que esse maravilhoso livro de (Cântico dos cânticos) é um livro messiânico, sendo assim, quando o livro se refere a Bem Aventurada que seria Imaculada, estava justamente se referindo a mãe do meu Senhor, pena que a falta de espiritualidade e o ódio protestante contra a Mulher faz com que a descendência da serpente persiga a sua única fonte de fé que é a Bíblia Sagrada, (Mutilada e Adulterada).

Por isso nós Católicos seguimos as Escrituras Sagradas seguindo o magistério da Igreja, a única autoridade que tem o poder de interpretá-las corretamente.

Autor: Cris Macabeus.

Referencias bibliográficas:

Bíblia versão João Ferreira de Almeida.

Bíblia versão dos Monges de Maredsous (Bélgica), editora Ave Maria.

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
3


Cai a farsa.

Pro Ecclesia.

Servos de Maria.

Apologistas Católicos.

Índice de Mentiras.

Quem sou eu.