As mentiras do Apocalipse Protestante! 

Quem é o ímpio de II Tessalonicenses?

Quem é o ímpio de II Tessalonicenses?

Nesse tópico irei tratar apenas do assunto (Ímpio ou o Iníquo) que São Paulo se refere em:

(II Tessalonicenses Capítulo 2).

Dentro do protestantismo o (Ímpio) é tratado como o suposto anticristo que segundo as alucinações deles aparecerá nos últimos dias trazendo uma destruição ao planeta terra.

Na verdade esse (Ímpio ou Iníquo) não se trata do anticristo, pois como já vimos em outros tópicos o anticristo são espíritos malignos agindo em pessoas, são muitos e sempre existiram e sempre irão existir.

No caso do (ímpio ou iníquo) se trata do próprio (satanás ou diabo) manifestado em pessoas (no século I) ou na sua forma real (quando Jesus Cristo voltar com seu Julgamento); nesse tópico eu vou mostrar que nesse texto existe uma cronologia.

1º) São Paulo diz: que o (iníquo) se manifestou em um homem naquela época, esse homem nada mais era do que os Imperadores Romanos.

2º) São Paulo diz: que esse (ímpio) se manifestará em sua forma real no fim dos tempos quando Jesus Cristo voltar com seu Julgamento e aniquilar de vez (satanás que é o iníquo).         

Vocês irão observar que São Paulo se refere a manifestação do iníquo durante as tribulações do (Século I) em forma humana e diz que esse mesmo iníquo voltará a se manifesta em forma real durante a segunda vinda de Jesus Cristo.

Primeiramente devemos entender que o terno (Iníquo ou Ímpio) na teologia Bíblica especialmente se refere ao querubim decaído (Lúcifer), posteriormente ele se refere às pessoas agitas por Lúcifer.

Observem esse texto:

"14. Eras um querubim protetor colocado sobre a montanha santa de Deus; passeavas entre as pedras de fogo. 15. Foste irrepreensível em teu proceder desde o dia em que foste criado, até que a iniqüidade apareceu em ti. 16. No desenvolvimento do teu comércio, encheram-se as tuas entranhas de violência e pecado; por isso eu te bani da montanha de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor, em meio às pedras de fogo. 17. Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza, arruinaste a tua sabedoria, por causa do teu esplendor; precipitei-te em terra, e dei com isso um espetáculo aos reis. 18. À força de iniqüidade e de desonestidade no teu comércio, profanaste os teus santuários; assim, de ti fiz jorrar o fogo que te devorou e te reduzi a cinza sobre a terra aos olhos dos espectadores. 19. Todos aqueles que te conheciam entre os povos ficaram estupefatos com o teu destino; acabaste sendo um objeto de espanto; foste banido para sempre!" (Ezequiel capítulo 28)    

Esse texto de Ezequiel descreve totalmente a historia de (Lúcifer) um querubim protetor que devido a sua beleza se deixou decair transformando a justiça em iniquidade, e assim foste banido para sempre. 

Esse é o mistério da iniqüidade.

Vamos então ao texto de São Paulo aos Tessalonicenses.


1. No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele, rogamo-vos, irmãos, 2. não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor.

Observem que logo no inicio do texto São Paulo faz tal advertência, algumas cartas foram enviadas para essa comunidade dizendo que Jesus Cristo estava para voltar ou já havia voltado, e quem enviou tais cartas e revelações seriam os próprios Apóstolos.   

Lembrasse de que Jesus Cristo diz em (Mateus capítulo 24):

"Se alguém disse que viu Jesus Cristo em meio das tribulações não acrediteis". 

 

3. Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição

Prestem atenção nas palavras de São Paulo, ele diz que primeiro deveria manifestar-se o homem da iniquidade, o filho da perdição para depois Jesus Cristo voltar. 

Parece ser uma contradição, pois eu disse que o iníquo era (satanás) e São Paulo diz que se manifestaria um Homem, mas não tem nada de contraditório é só ler o Apocalipse e entender que o Dragão (Satanás) da sua força e poder a Fera (Imperadores Romanos), por esse motivo São Paulo diz que deveria se manifestar o homem da iniquidade, pois satanás estava agindo na forma humana dos Imperadores Romanos.     

Nesse texto São João diz: que durante as tribulações o poço do abismo foi aberto.

"1. O quinto anjo tocou a trombeta. Vi então uma estrela cair do céu na terra, e foi-lhe dada a chave do poço do abismo; 2. ela o abriu e saiu do poço uma fumaça como a de uma grande fornalha. O sol e o ar obscureceram-se com a fumaça do poço." (Apocalipse capítulo 9)

Nesse texto São João diz: que Satanás deu seu poder aos Imperadores Romanos.

"2. A Fera (Império Romano) que eu vi era semelhante a uma pantera: os pés como de urso, e as fauces como de leão. Deu-lhe o Dragão (satanás)  o seu poder, o seu trono e grande autoridade." (Apocalipse capítulo 13)

Mesmo assim um herege pode me perguntar:

De onde você retirou a idéia de que São Paulo falava do Império Romano? Minha resposta será:

“Dos próximos versículos onde ele afirma que o mistério da iniquidade já estava em ação (presente).”


4. o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus. 5. Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco?

Para quem conhece um pouco de Historia, São Paulo se referia ao Imperador Romano chamado Caio Calígula, esse Imperador que sofria com suas demências se proclamou deus e ordenou que fosse colocada uma estatua sua dentro do templo de Jerusalém, isso ocasionou um grande mal estar em Roma e Jerusalém que até então passava por um falso momento de paz.

Por isso que São Paulo diz, o adversário (Império Romano) queria tomar seu lugar no templo de Deus e se apresentava com se fosse Deus.

Além do templo de Jerusalém ele mandou colocar sua estatua em vários outros templos ordenando que a população prestasse culto divino a sua estatua. (queimando incenso).    

Fontes:

"Está decretada a ruína do nosso Templo. O imperador ordenou que se colocasse a sua estátua no santuário e que se escrevesse na coluna o nome de Júpiter". Tão espantosa notícia deixou-nos quase petrificados, pois nos foi a mesma quase imediatamente confirmada,por outros.Retiramo-nos e nos encerramos em nossos aposentos para chorarmos a ruína particular e geral de nossa nação”. (Flavio josefo Guerra dos Judeus capitulo 12)

"3. Um dos embaixadores alexandrinos era Ápion, que havia caluniado muito os judeus dizendo, entre outras coisas, que viam com maus olhos o honrar a César, pois enquanto todos os que estavam submetidos à soberania de Roma construíam altares e templos a Caio e em tudo o mais o equiparavam aos deuses, somente os judeus achavam indigno honrá-lo com estátuas e jurar por seu nome." (Histórias Eclesiásticas capítulo II Livro V Euzébio de Cesareia)

"2. Extraordinariamente caprichoso era o caráter de Caio para com todos, mas muito especialmente contra a raça judia, à qual tinha um ódio implacável. Nas cidades, começando por Alexandria, apoderou-se das sinagogas e encheu-as de imagens e estátuas com sua própria figura (pois ele que permitia a outros erguê-las, também as erigia por seu próprio poder), e na Cidade Santa o templo, que até então saíra intacto por ser considerado digno de toda inviolabilidade, foi por ele transformado em seu próprio templo, chamando-o: Templo de Caio, Novo Zeus Epifano." (Histórias Eclesiásticas II Livro VI Euzébio de Cesareia).

 

6. Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. 7. Porque o mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém.

Observem o que São Paulo diz:

Naquele momento o mistério da iniquidade já estava em ação, esperando algo que o detinha, São Paulo havia passado pelo Império do maluco (Calígula) e no momento que escreveu essa carta ele vivia o reinado do Imperador (Cláudio), o Imperador que veio depois de (Cláudio) foi exatamente (CEZAR NERON) que se levantou contra tudo e todos.

Ao se referir que algo o detinha São Paulo estava se referindo exatamente que CEZAR NERON esperava apenas que Cláudio saísse do poder para ele assumir.

Sobre esse texto, Santo Agostinho diz que o mistério da iniquidade no qual São Paulo se referia, se tratava de Nero:

"O que significa a declaração, que o mistério da iniquidade já opera?... Alguns supõem que isso seja dito da parte do imperador romano, e, portanto, Paulo não falou em palavras claras, porque ele não teria suportado a acusação de calúnia por ter falado o mal do imperador romano: embora ele sempre esperava que o que tinha dito que seria entendido como aplicação de Nero" (Santo Agostinho, citado por Moisés Stuart, em Apocalipse)

           

Mudança de tempo de tribulação para Juízo final.

 

8. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda. 9. A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. 10. Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. 11. Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. 12. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal.

Nesse momento São Paulo muda o tempo da escatologia, primeiro ele se refere a manifestação do ímpio (satanás) na pessoa dos Imperadores Romanos durante as tribulações, agora ele diz que esse mesmo ímpio voltará a se manifestar com o pode de satanás (em sua forma exata) no momento da segunda Vinda de Jesus Cristo, porém nessa manifestação ele será totalmente aniquilado por Jesus Cristo depois de ter tentado seduzir o mundo.

Encontramos esse mesmo texto em (Apocalipse 20) após o Reino Milenar quando Jesus Cristo voltará com seus Santos e Anjos.

"7. Depois de se completarem mil anos, Satanás será solto da prisão. 8. Sairá dela para seduzir as nações dos quatro cantos da terra (Gog e Magog) e reuni-las para o combate. Serão numerosas como a areia do mar. 9. Subiram à superfície da terra e cercaram o acampamento dos santos e a cidade querida. Mas desceu um fogo dos céus e as devorou. 10. O Demônio, sedutor delas, foi lançado num lago de fogo e de enxofre, onde já estavam a Fera e o falso profeta, e onde serão atormentados, dia e noite, pelos séculos dos séculos. 11. Vi, então, um grande trono branco e aquele que nele se assentava. Os céus e a terra fugiram de sua face, e já não se achou lugar para eles." (Apocalipse capítulo 20)

Observem que em todos os textos escatológicos os Apóstolos tratam de dois assuntos, inicio e fim.

Inicio = Tribulação. (para aquela geração).

Fim = Juízo. (tempo indeterminado pelo o Pai).

São Paulo nesse texto primeiro se dirige a aquele momento de tribulação e termina com o Juízo final na segunda vinda de Jesus Cristo.

E mais uma vez a mentira acaba.

Autor: Cris Macabeus.

Mateus 24  

34. Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça.

Fontes bibliográficas:

Bíblia versão dos Monges de Maredsous (Bélgica) editora Ave Maria.

Flavio Josefo livro História dos Hebreus.

Euzébio de Cesaréia livro História Eclesiástica.