As mentiras do Apocalipse Protestante! 

Qual era o pensamento da igreja: “ANTICRISTO"?

Qual era o pensamento da igreja: “ANTICRISTO"?

Qual o pensamento da igreja sobre o “ANTICRISTO (666)” nos primeiros séculos?

Caros irmãos Católicos, amigos e conhecidos, quantas vezes vocês já escutaram o velho sofisma protestante de que, os padres da igreja jamais acreditaram que CEZAR NERO fosse o “666” do apocalipse ou o anticristo proposto? Aqui estão alguns comentários dos padres da igreja nos primeiros séculos. Claro, nem todos acreditavam na mesma teoria, alguns se basearam no equivoco de Santo Irineu. Porém, outros partiram para única interpretação do apocalipse existente.

Sulpício Severo (363 – 425 D.C.) sobre o mito de CEZAR NERO:

“Entretanto, Nero, já detestável até mesmo por conta da própria consciência de suas ações perversas, foi removido dos assuntos humanos. Mas era incerto se ele tinha cometido suicídio. Certamente seu corpo tinha desaparecido. Assim, acredita-se que, embora se tenha atravessado com uma espada, ele foi curado de sua ferida mortal e foi preservado, de acordo com o que foi escrito sobre ele: E sua ferida mortal foi curada (Apocalipse 13:3), que ele deve retornar no fim para que o mistério da iniquidade possa ser cumprido (2ª Tessalonicenses 2:7)” (Suplicius Severus, Historia Sacra, 2.29. PL 20:146)

Santo Agostinho (354 – 430 D.C.) sobre CEZAR NERO:

“Alguns pensam [...] que ao dizer: Porque o mistério da iniquidade já opera, ele aludiu a Nero, cujas ações já pareciam ser como as ações do Anticristo. E por isso alguns supõem que ele ressuscitará e será o Anticristo. Outros, mais uma vez, suponham que ele não está morto, mas que ele estava escondido [...] e viverá até que ele seja revelado em seu próprio tempo [...]” (Augustine, Civ. 20.19. Translated by Marcus Dods: New York: Random House, 1950, 739)

O que significa a declaração que, o mistério da iniquidade já opera? [...]. Alguns supõem que isso seja dito da parte do imperador romano, e, portanto, Paulo não falou em palavras claras, porque ele não teria suportado a acusação de calúnia por ter falado mal do imperador romano; embora, ele sempre esperava que o que tinha dito, seria entendido como aplicação de CEZAR NERO (Santo Agostinho, citado por Moses Stuart em: Apocalipse)      

São Quodvultdeus (450 D.C.) bispo de Cartago sobre CEZAR NERO:

“Portanto, o oitavo rei, a quem ele [João] chama de Anticristo, alguns querem entender como Nero, de modo que ele é a besta que era, e não é, e virá novamente (Apocalipse 17:8)” (Quodvultdeus, On the Promises and Predictions of God, Dimidium Temporis, 8. CCSL 60:201. On Quodvultdeus eschatology, Daniel Van Slyke, Quodvultdeus of Carthage. The Apocalyptic Theology of a Roman African in Exile. Early Christian Studies 5. Strathfield, Australia: St Pauls [sic] Publications, 2003)

São Jerônimo (347 – 420 D.C.) Sobre CEZAR NERO:

Como para o Anticristo, não há dúvida que ele vai lutar contra a santa aliança [...] esses eventos foram tipicamente prefigurados sob Antíoco Epifânio, de modo que, este rei abominável que perseguira o povo de Deus, prefigura o anticristo, que, está a perseguir o povo de Cristo. E assim, há muitos dos nossos ponto de vista que, pensam que CEZAR NERO era o anticristo por causa de sua selvageria e depravação (São Jerônimo - Comentário sobre Daniel, notas sobre Daniel 11:27-30)

Parece-me que a opinião de Santo Irineu não era a única existente na época.

Autor: Cris Macabeus.

Referencias:

Revista Cristã: Última Chamada.

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
2